13 anos Aupper. Reflexões e perspetivas de Miguel Fernández

A Aupper celebra 13 anos e o nosso diretor-executivo faz o balanço deste percurso, com os olhos postos no futuro.
13 anos Aupper. Reflexões e perspetivas de Miguel Fernández
  • 30 de janeiro de 2020 é uma data muito especial para nós. Porquê? Porque este é o dia em que a Aupper celebra 13 anos de existência em Portugal.

    Para comemorarmos a ocasião e percebermos o percurso da empresa ao longo deste período, falámos com o nosso Diretor-Executivo Miguel Fernández.

     

    Um balanço com motivos para sorrir

    Desde 2007 que a Aupper tem fomentado e incentivado o interesse pela cultura das famílias portuguesas, disponibilizando fascinantes obras sobre as mais diversas temáticas.

    Quando questionado sobre qual o balanço destes 13 anos, Miguel refere que “é extremamente positivo” e dá destaque a dois fatores: “em primeiro lugar, a contribuição de todos os colaboradores, especialmente os que estão há muitos anos a trabalhar connosco e que nos têm levado a atingir estes bons resultados. Depois, os nossos clientes que, quase todos os anos, voltam a adquirir os produtos Aupper.”

    No que ao modelo organizacional diz respeito, Miguel assinala o percurso ascendente da empresa: “temos vindo a trilhar um caminho de maior progresso. Analisámos processos, otimizámo-los e cada um de nós é hoje mais especializado na execução das suas tarefas, seja em cargos administrativos, no departamento de call-center, comercial ou distribuição.”

     

    Preparação para os desafios do futuro

    Contudo, é necessário acompanhar as tendências de mercado que afetam não só o setor editorial, mas a atividade económica como um todo.

    É por isso que “para nos mantermos relevantes e competitivos, proporcionamos oportunidades de formação às nossas equipas a nível tecnológico, de imagem; que são sempre uma mais-valia.”

    E a evolução do setor setorial em Portugal?

    Miguel considera que, “olhando para as características do nosso setor, em particular o das enciclopédias, não vejo grandes diferenças face há 13 anos atrás. O fator mais desafiante, para todos nós, é sem dúvida as mudanças tecnológicas.”

    Com elas vieram novas ferramentas de acesso e consumo de informação, que se refletem nas novas expetativas dos clientes Aupper: “para além da qualidade do papel e da qualidade dos conteúdos, o cliente já procura as obras Aupper em formato digital e nós pretendemos alargar a oferta em 2020.”

    Ainda sobre a visão de crescimento Aupper, um dos planos para o futuro é “apostar em novas parcerias e novas áreas de negócio que nos permitam evoluir além do setor editorial.”

     13 anos Aupper: Reflexões e perspetivas d

     

    O desafio de motivar

    Para além das coletâneas Aupper, 13 anos são também sinónimo de 3 delegações compostas por equipas repletas de diversidade. Entre as equipas, Miguel refere a comercial como a mais desafiante de motivar: “as pessoas, para além de quererem estar motivadas, necessitam que as motivemos constantemente. E isso não é uma tarefa fácil… É sempre um desafio aliciante.”

    Nesta exigente dinâmica, que mensagem o Miguel visa transmitir? “O que eu lhes digo é isto: a Aupper é como se fosse a vossa segunda casa e é uma casa com futuro.” E para isso, o diretor-executivo da Aupper também procura inovar no seu discurso. “Só assim é possível fazê-los evoluir e superar as suas metas.”

    Com o seu pragmatismo habitual, Miguel acrescenta ainda que “apesar dos nossos defeitos, que sabemos que os temos, esforçamo-nos diariamente para que as pessoas que cá trabalham se sintam valorizadas e envolvidas no projeto.”

     

    No momento de decidir

    Como líder, Miguel tem noção de que nem sempre é fácil tomar decisões. No entanto, “a responsabilidade que tenho é muito exigente e, quando eu tomo uma decisão, tenho sempre esta máxima: decidir sem comprometer decisões futuras.”

    Em todo o caso, os interesses da empresa são também os dos colaboradores. É com este pensamento que “todos eles são importantes para consolidar ainda mais este projeto, no presente e no futuro. Afinal, uma coisa é trabalhar para uma empresa; outra coisa é sentirmo-nos parte dela.”

     

    Recrutamento Aupper: sim e porquê?

    O website da Aupper tem abertas vagas para as delegações de Lisboa, Porto e Palmela.

    Para os que estão indecisos sobre se devo ou não devo candidatar-me, Miguel esclarece as dúvidas: “experimentem. Só sabemos o resultado se arriscarmos.” Temos muitos colaboradores aqui que, quando chegaram, não tinham qualquer experiência. Hoje são pessoas qualificadas e com competências bem desenvolvidas.”

    Seja em que delegação e área quiser trabalhar, as obras Aupper são sempre o centro da nossa atividade.

    Na hora de escolher uma obra favorita, Miguel menciona A Farmácia das Nossas Avós. “É uma obra que me faz recordar os tempos de infância. Quando tínhamos dores de ouvidos, a minha avó cortava uma cebola ao meio, juntava um pouco de azeite e, com uma cotonete, punha-nos a mistura no ouvido. E a verdade é que aliviava a dor!”

     

    A pergunta mais desafiante…

     

    13 anos Aupper: Reflexões e perspetivas d

     

    Nesta data simbólica para todos nós, há uma pergunta que não podíamos deixar de fazer ao nosso diretor-executivo: “defina a Aupper em 3 palavras.” Após um pequeno compasso de espera, a resposta chegou convictamente: “Exigência. Sucesso. Família.”

     

     


     

    Obrigado a todos os nossos colaboradores, parceiros e clientes por fazerem parte da nossa história ao longo destes 13 anos.

    A confiança que depositam em nós continuará a ser retribuída com verdadeiras obras de cultura geral e conhecimento.